No verão é normal que a gente passe mais tempo ao ar livre, passeando em parques, caminhando na rua, visitando a praia…e claro, sempre na companhia dos nossos pets! Porém, quando o assunto é verão, temos que ser extra cuidadosos com os nossos amigos peludos.

Diferente de nós, cães e gatos não transpiram. A respiração é a única forma que eles tem de controlar a temperatura. Por isso que os cãezinhos ficam tão ofegantes no calor. Os gatos não ficam tão ofegantes quanto os cães, porém, eles se lambem mais durante essa época do ano como forma de resfriar o corpo. Como nenhum desses métodos é tão eficaz quanto a transpiração para abaixar a temperatura, tanto cães quanto gatos ficam suscetíveis a entrar em um processo chamado de hipertermia.

O que é a hipertermia?

A hipertermia é caracterizada por um aumento da temperatura corporal, podendo atingir até 42ºC. Entre os sintomas estão vômito, diarréia, exaustão formação de coágulos, edema pulmonare, coma e parada cardíaca.

O risco de desenvolver essa doença é ainda maior em pets que sofrem de obesidade, que já estão idosos ou cães braquicéfalos ─ nome dado aos cachorros de focinho curto, como os Bulldogs, Pugs, Boxers, Lhasas Apso, Boston, entre outros.

Para evitar que o seu pet desenvolva hipertermia ou outros mal-estares associados ao calor é importante prestar atenção em algumas dicas.

Confira 7 dicas de como curtir o verão com seus pets com segurança:


1. Escolha bem os horários de passeio.

Lost beagle dog sits alone on the road

Deixe os passeios para o início da manhã ou o fim da tarde, quando o sol é mais ameno. O ideal é passear antes das 10h ou depois das 16h. Se possível, prefira os passeios em locais com grama, pois o asfalto tende a esquentar demais, podendo causar lesões e queimaduras na patinha do seu amigo.

2. Cuide com a alimentação e a água.

Katze trinkt aus Wasserhahn

Troque a água do bebedouro do seu pet várias vezes por dia, certificando de deixá-lo sempre cheio e com água fresca. Também vale colocar cubos de gelo na água, principalmente nos dias mais quentes.Outro ponto para ficar de olho é a alimentação. É normal que, em dias quentes, o pet perca o apetite e passe a comer menos. Uma dica é tentar escolher um horário em que a temperatura esteja mais baixa para oferecer comida. As chances do seu pet estar se sentindo mais disposto e se alimentar melhor são  maiores. Se mesmo assim você notar que o seu pet está se recusando a comer, tente trocar a ração. A comida industrializada pode sofrer alterações no verão e rancificar.

3. Nada de lugares fechados

Lugares fechados como carros é uma das causas mais comuns de hipertermia, por isso nada de ir até o banco e deixar o seu amigo trancado no carro.

4. Se o seu animal tem muito pelo, pense em tosar

Dog hair cutting with the thinning scissors - grooming

No verão a tosa pode ser o melhor amigo do seu pet, sendo ele um cãozinho ou um gatinho. Porém, atenção! Cachorros de pelos densos, como o Husky Siberiano, não devem ser tosados, pois eles correm o risco de apresentar depois uma demora no crescimento de pelos. Cães de pelo curto também não devem ser tosados, já que naturalmente perdem pelo no verão.

5. Mantenha o ambiente refrescado

golden retriever with blurry background fan cooling. heat stroke concept.

Ar-condicionado, ventiladores, toalhas molhadas… tudo isso é válido para garantir o conforto do seu pet! Só tome cuidado para não deixar ventiladores perto dos animais, eles podem se acidentar. Tapetes gelados, também são uma excelente pedida para manter os cachorros e gatos frescos durante o verão.

6. Nada de muitos banhos

Wet cat in the bath

No verão nossa tendência é querer aumentar os banhos dos pets, porém é preciso se lembrar que esta é uma época de proliferação de pulgas e parasitas, como o carrapato. Banhos muito frequentes podem acabar diminuindo o período de ação da maioria dos produtos usados no controle dos ectoparasitas. Então é bom sempre conversar com o seu veterinário antes para entender qual a periodicidade certa do banho.

7. Verifique se o seu pet precisa de protetor solar

Cat wearing sunglasses and sun hat relaxing on the beach

Assim como nós, os pets também podem desenvolver câncer de pele, sendo necessário o uso de protetor solar. Essa recomendação é sobretudo para pets com pelagem clara (e principalmente albinos). O protetor deve ser feito especialmente para animais, pois protetores solares de humanos podem oferecer riscos de intoxicação se forem lambidos pelos pets.

O que achou das dicas? Agora você já pode curtir muito o verão com o seu pet! Só não esqueça de sempre conversar com o seu veterinário para saber quais são as recomendações mais indicadas. E se você notar algum sinal de mal-estar por parte do seu bichinho, ou algum tipo de lesão e machucado, traga-o imediatamente para o Vet Plus, estamos sempre prontos para atendê-los.

Pin It on Pinterest

Share This