O câncer surge quando algumas células do corpo se reproduzem de forma descontrolada, mais rapidamente que outras células, e de maneira persistente. A ocorrência dessa enfermidade mortal e temida não significa, necessariamente, que você perderá o seu pet.

Atualmente existem medicamentos, tratamentos, cirurgias e muitas chances de cura. A prevenção, realizada principalmente através da castração, ainda é a maior demonstração de amor que você pode dar ao seu pet. E mesmo que você não tenha castrado o seu animalzinho, ainda assim poderá tomar medidas preventivas, como levá-lo ao veterinário periodicamente para exames, evitar a má alimentação e o uso inadequado de anticoncepcionais injetáveis.

O câncer de mama pode ser fatal em aproximadamente 50% das cadelas e 90% das gatas. Desafortunadamente, os tumores desenvolvidos por gatos são malignos na maioria dos casos. Nas cadelas, os tumores malignos representam metade das ocorrências.

Sobrevida

Pelos parques e praças da cidade os donos de cadelas e gatas discutem a funcionalidade da castração como medida preventiva. Mas há muita gente equivocada a respeito do assunto, acreditando que é necessário aguardar o primeiro cio do animal. Errado. A castração realizada entre cinco e nove meses de idade é a melhor maneira de prevenir o câncer de mama em cadelas e gatas, porque o procedimento elimina a futura produção de hormônios que iriam causar a enfermidade: na esterilização a fonte de estrogênio e progesterona é anulada.

Segundo um estudo publicado ainda em 2005 pelo Journal of Veterinary Internal Medicine, do European College of Veterinary Internal Medicine, a incidência de câncer de mama em gatas é reduzida em 91% com a castração. As estatísticas apontam que 99% das cadelas castradas também não desenvolvem o mal. Nas cadelas castradas a incidência é de apenas 0,05%. Depois do primeiro cio, a incidência é de 8%. Após o terceiro cio a doença incide em 26% das cadelas.

Outro mito que permeia as rodas de conversas é de que os machos não têm problemas com câncer de mama. Equívoco. Assim como acontece entre os humanos, a incidência de câncer de mama entre os indivíduos do sexo feminino é bem maior, mas a doença não deixa de ocorrer no sexo masculino. Em ambos os sexos o risco de câncer diminui em animais de companhia esterilizados. Quanto mais cedo é feita a esterilização, menor o risco de incidência. Nos machos castrados risco de tumores testiculares, segundo tipo mais comum de tumor maligno nos cães machos, é eliminado com a castração.

O risco de ocorrerem tumores aumenta com a idade do animal. Uma fêmea não esterilizada apresenta 7 vezes mais risco de sofrer com tumores mamários e câncer comparado a uma fêmea esterilizada antes de seu primeiro cio (entre cinco a nove meses da vida).

Fique alerta aos sinais que podem indicar a ocorrência de câncer de mama em cadelas ou gatas:

  • Caroços na região das mamas
  • Inchaço ou dilatação na área mamária
  • Dores na região das mamas
  • Secreções com odor desagradável nas mamas

Cuidado maior com os gatos

Estudos revelam que 85% dos tumores de mama em gatas são adenocarcinomas malignos, que são muito agressivos e frequentemente se estendem aos nódulos linfáticos e até pulmões. O tratamento inicial da doença pode ser exitoso, entretanto, no longo prazo, é preciso acompanhar bem de perto. Mais de 65% dos tumores removidos cirurgicamente voltam a aparecer dentro de um ano e, infelizmente, a maioria dos gatos sobrevivem menos de um ano após o diagnóstico inicial. Contudo, gatas que recebem um tratamento intensivo em tumores pequenos diagnosticados precocemente podem viver dois ou três anos.

Qualquer gata adulta pode desenvolver câncer de mama, mas a idade média em que a doença ocorre fica entre dez e catorze anos. As gatas siamesas parecem ter uma predisposição genética para o câncer de mama, com duas vezes mais chance de desenvolvê-lo que qualquer outra raça.

O tratamento do câncer de mama em cadelas e gatas normalmente consiste na remoção cirúrgica do tumor e áreas próximas às glândulas mamárias. No Vet Plus – Hospital Veterinário, nós recomendamos a remoção completa da cadeia mamária, principalmente nos gatas, animais em que a doença é muito agressiva e pode se espalhar pelo organismo através da metástase. A quimioterapia, tratamento medicamentoso, costuma preceder a cirurgia para aumentar as chances de sobrevida do pet.

O câncer de mama, tipo muito comum da doença em gatas e cadelas, é combatido frequentemente com tratamentos bem-sucedidos se for diagnosticado precocemente. Traga seu pet periodicamente para ser examinado e ao menor sinal de inchaços no tecido das mamas nos informe imediatamente. Nós do Vet Plus estamos 24h à sua disposição.

Outubro Rosa no Vet Plus. Castração é a melhor prevenção. 

Pin It on Pinterest

Share This