Você tem um cachorrinho em casa e está pensando em adotar um gatinho ou tem já um gato e está pensando em trazer um cachorro para morar junto? Então, esse artigo é para você.

Quando falamos em cães e gatos juntos, já pensamos em todo aquele cenário de rivalidade, de animais com instintos e necessidades diferentes que não vão conseguir conviver bem morando juntos. Porém, essa história de rivalidade não passa de um mito. A verdade é que, apesar de lidarem de formas diferentes com o ambiente em que estão, cães e gatos podem sim conviver de maneira pacífica e amigável.

A adaptação é mais fácil quando ambos os animais são filhotes, pois assim eles podem conhecer e explorar o ambiente juntos. Mas se os pets que você pretende apresentar são adultos, não tem problema, é possível fazer a socialização, porém alguns cuidados e dicas devem ser seguidos para garantir que essa socialização dê certo:

1. Tenha paciência!

Primeiramente é preciso entender que possível não significa fácil. O começo vai exigir muita paciência e cuidado. O ideal é evitar deixar cães e gatos sozinhos no mesmo ambiente para evitar que eles briguem e se machuquem. Será preciso dar atenção redobrada para ambos os pets nas primeiras semanas. Tanto gatos quanto cachorros são territoriais, por isso conflitos podem surgir.

2. Quando apresentar os pets:

Comece aos poucos. Mantenha a calma e a confiança na hora de apresentar os dois, lembre-se de que pets podem sentir se você estiver apreensivo(a)! Ao menor sinal de atrito, separe os pets e tente de novo mais tarde. Outra dica é associar a interação deles à coisas boas, como petiscos, carinhos e brincadeiras.

Deixe que eles tenham tempo para se conhecer, mas sempre com supervisão, pelo menos nas primeiras semanas até você ter certeza de que eles não correm o risco de brigar.

3. Mantenha ambientes separados para comida e higiene

Separe um local para os potinhos de comida e água do cachorro e um local para as necessidades dele. Faça o mesmo para o gato. Esses ambientes distintos são importantes não somente para evitar que um coma a comida do outro, mas também para que eles tenham um lugar para se refugiar e ficar sozinhos se necessário.

Também é legal reservar um ambiente maior na casa para que os dois possam brincar juntos. Espaços pequenos podem fazer com o que o pet que está há mais tempo na casa sinta que o outro está “invadindo” o seu espaço.

4. Se o seu cãozinho for o pet mais velho da casa:

Uma dica no caso do cachorro ser o pet mais antigo da casa é treinar comandos como “senta”, “deita” e “junto” previamente à chegada do gatinho. Dessa forma, será mais fácil controlar o seu cãozinho se ele tentar brigar com o novo integrante da família.

5. Se o gatinho for o pet mais velho da casa:

Gatos tendem a gostar de se esconder quando um estranho chega em casa, e não seria diferente com a chegada de um cachorro. Então é essencial ter lugares na casa onde o gato pode ficar sozinho e se esconder até conseguir se familiarizar com o cão.

Por fim, consultar um veterinário antes de dar boas-vindas a um novo companheiro na sua casa é essencial. Ele poderá te dar dicas de como fazer a adaptação da melhor maneira possível. Para agendar uma consulta clique aqui. Você também pode pensar em contratar um adestrador caso tenha dificuldades na convivência dos seus dois pets juntos.

Tem um cão e um gato morando na mesma casa? Conte para gente nos comentários como foi a sua adaptação!

Pin It on Pinterest

Share This