Se você tem um pet em casa, sabe que coleiras e guias são itens indispensáveis, principalmente pela segurança que elas proporcionam durante o passeio.

O passeio diário é necessário para que o seu pet possa sentir cheiros diferentes, se desestressar, fazer novos amigos, se exercitar e marcar território. Para isso, é importante ter a coleira (que fica no pescoço do cachorro) e a guia (a parte que liga a coleira à mão do dono) corretas para o seu tipo de pet.

Quando estamos escolhendo uma coleira e guia é preciso levar em consideração: tamanho do pet, força, agilidade e comportamento (se é um pet calmo ou muito agitado). A seguir vamos explicar um pouco sobre os tipos mais famosos de coleiras/guias e para quais ocasiões eles são mais indicadas.

Tipos de coleiras e guias

Coleira tradicional

coleira

O que é: é aquela coleira de ficar em casa, que geralmente acompanha uma medalha de identificação. Elas são confeccionadas a partir de materiais como couro, nylon ou tecido. As de nylon costumam durar mais e secar mais rápido do que as de couro ou tecido.

Qual o uso: o recomendado é que essa coleira tenha a medalha de identificação e fique com o cachorro 24h por dia. Dessa forma, se o seu amigo fugir, será fácil identificá-lo. Além disso, ela é excelente para quando chegam visitas e você tem que dar uma segurada no seu amigo ou fazê-lo ficar parado durante a hora do banho, por exemplo.

Esse tipo de coleira é indicado para todos os tipos de cachorros, porém é preciso tomar alguns cuidados na hora de usá-las: a coleira deve ficar bem ajustada ao pet, não podendo ficar nem apertada, nem frouxa demais. O ideal é que a coleira tenha uma folga de dois dedos do pescoço do seu amigo, para que ele não se machuque.

Enforcadores

Enforcador

O que é: o enforcador é uma espécie de corrente de aço com duas argolas em cada ponta. Uma argola passa por dentro da outra e a guia é presa em uma das pontas. Se o cachorro começa a puxar, a corrente começa a se fechar em volta de seu pescoço – por isso, o nome de enforcador. Elas também podem ser confeccionadas em couro ou nylon.

Qual o uso: a coleira enforcador é muito utilizada em cachorros de médio e grande porte, por ser de um material resistente. O seu principal uso costuma ser durante a fase de adestramento, quando o cachorro está aprendendo a como passear da maneira correta, sem tentar puxar o dono. É de extrema importância que o uso desse tipo de coleira seja feito sob a orientação de um profissional, uma vez que o uso incorreto pode causar uma pressão exagerada no pescoço do pet, podendo resultar em graves lesões e até mesmo estrangulamento. Quando o uso é feito da maneira correta, essa coleira pode ser uma grande aliada no treinamento do seu pet.

Um ponto importante sobre essa coleira é que ela jamais deve ser deixada no pescoço do pet sem supervisão, somente deve ser usada em momentos de treinamento ou passeio.

Um outra opção de coleira para treinamento é o meio enforcador de nylon

Semi enforcadora

No meio enforcador há um limite de pressão que pode ser exercida no pescoço do cão. Além disso, o nylon é mais macio e confortável para o pet. Essa coleira é boa para quem tem dificuldade em como usar o enforcador ou para pets que precisam somente de leves correções.

Peitoral Easywalk

Coleira peitoral

O que é: esse é um dos modelos que mais vemos ultimamente. É uma espécie de peitoral, mas ao invés da guia ser presa nas costas do pet, ela é presa no peito.

Qual o uso: essa guia também é boa para desencorajar o seu pet de tentar puxar você durante os passeios. Se ele tentar puxar, a guia irá, de uma forma natural e delicada, virá-lo para a sua direção. Esse tipo de coleira é fácil de usar e de ajustar, além de ser confortável para os cachorros. Como a tira do peito fica logo acima do osso do peito do cão, não há pressão no pescoço ou na garganta, evitando, assim, acidentes.

Está em alta também o colete peitoral, que nada mais é do que uma versão fechada e acolchoada das coleiras peitorais tradicionais. Geralmente, cães de pequeno porte se adaptam melhor a esse tipo de coleira.  

Coleira peitoral


Guia retrátil

 

Guia

O que é: também conhecida como “coleira automática”, é aquela que permite que o dono regule o limite da distância que o cachorro pode ficar. O tutor também pode optar por deixar a coleira livre para que o cachorro estique até onde se sentir à vontade.

Qual o uso: esse tipo de coleira é mais indicado para cachorros pequenos. Cachorros maiores, que tendem a ter mais força e puxar mais, podem ser seriamente machucados com esse tipo de coleira, por conta do “tranco” ser mais forte.

A lesão pode não ser imediata, mas podem aparecer ao longo do tempo se os trancos e “puxões” na guia foram frequentes. A coluna é uma das regiões mais sensíveis tanto nossa, quanto dos nossos pets, uma lesão nessa área pode ter consequência severas. Além disso, se esse tipo de guia estiver presa ao pescoço do animal, as lesões podem ser ainda mais perigosas, podendo até mesmo causar uma fratura na região. (Atenção! Isso vale para qualquer tipo de coleira, por isso, sempre tome cuidado para não dar puxões na coleira do seu pet).

Um segundo risco dessas coleiras é para o próprio tutor: em situações em que o animal possa se assustar e tentar correr, a fita pode correr rapidamente e, ao tentar segurá-la, o tutor pode sofrer queimaduras e/ou cortes.

Se você ainda estiver em dúvidas sobre que tipo de coleira escolher para o seu cachorrinho, converse com um dos nossos veterinários! Ele poderá te indicar qual delas é melhor para o seu cãozinho em especial.

Pin It on Pinterest

Share This