O abandono de cães é um problema que ainda – e infelizmente – é muito presente na realidade brasileira. De acordo com dados divulgados pela PUC Campinas, o número de animais nas ruas já ultrapassa os 30 milhões, sendo que 20 milhões foram abandonados por seus donos. Em Joinville não existe um número preciso sobre a quantidade de cães e gatos nas ruas, mas é comum que nos deparemos – principalmente com cachorros – com esses animais diariamente.

Existem Organizações de Sociedade Civil que atuam para dar condições dignas para os animais de ruas, oferecendo abrigo e alimentação até que eles sejam adotados e encontrem lares definitivos, mas nem mesmo elas são capazes de dar conta de toda a demanda de pets abandonados. Seja por falta de condições de arcar com os custos de alimentação e saúde, ou por falta de pessoas que interajam e trabalhem para a manutenção dos locais, ainda existe fragilidade nesse tipo de serviço.

Para dar assistência a algumas dessas instituições, o Vet Plus atua com parcerias e prestação de serviços em prol do benefício dos animais atendidos por elas. Hoje trabalhamos com Bichos do Coração e Amigo sPatudos. Em outros momentos, já fizemos campanha para doação de ração para o Abrigo Animal e contribuímos com a Cãopaixão. 

O ideal seria que pudéssemos encontrar lares e famílias para todos esses animais, mas para as situações nas quais isso não for possível, existem outras medidas para ajudar a dar mais qualidade de vida para esses animais.

Tire-o de lugares de risco

Se você o encontrar em uma via movimentada, a melhor coisa a ser feita é se aproximar cautelosamente para que ele se acostume com a sua presença e não fuja, e só então tirá-lo do alcance dos veículos para levá-lo até um lugar mais calmo. Você também pode pedir ajuda à Polícia Rodoviária, pois eles costumam ter equipamentos de resgate adequados para esse tipo de situação.

Também é importante tomar medidas de precaução para prevenir reações agressivas desses pets. Não podemos culpá-los por desconfiarem do contato humano, afinal eles recebem muita hostilidade diariamente por viverem nas ruas, porém devemos ter cuidados especiais ao nos aproximarmos.

Se você tiver essa opção, o ideal é levá-lo para a sua casa, uma vez que os abrigos, OSCs e Centros de Controle de Zoonoses sofrem com o problema da superlotação e falta de recursos para atenderem a todos esses animais. Dê um lar temporário para ele, enquanto busca opções e lares definitivos.

Por viverem nas ruas, esses animais não têm acesso a uma alimentação adequada todos os dias. Sempre que possível, ofereça ração e água. Mas, quando você não tiver acesso a esse tipo de alimento, a combinação de comidas como arroz, frango desossado e legumes cozidos já contribui bastante à dieta dos pets de rua.

Será que ele está perdido?

Nem sempre os animais de rua vivem, de fato, nas ruas. É possível que eles estejam apenas perdidos e assustados. Converse com os vizinhos da região em que o encontrar e busque saber se alguém conhece os tutores ou a casa dele, antes de tomar outras medidas para ajudá-lo.

Hoje em dia redes como o Facebook e Instagram são grandes aliados para gerar grande repercussão e alcançar muitas pessoas. Ao levar um pet para sua casa – como lar provisório – uma das medidas que pode contribuir para achar um lar para ele é tirar uma foto caprichada para anunciar nas redes sociais. Isso funciona também em situações de animais perdidos, dessa forma torna-se possível chegar até seus tutores.

Peça aos seus amigos e contatos para compartilharem.

Peça uma avaliação profissional

É sempre recomendável levar esses animais para uma visita ao veterinário. É ele quem irá avaliar as necessidades de vacinação e vermifugação. Nessa visita também você poderá aproveitar para descobrir o peso e idade aproximada, além de aliviar eventuais dores que ele esteja sentido.

Inclusive, é recomendável optar pela castração. Tirar um animal da rua resolve um problema, mas a castração previne vários. Esse procedimento impede que esses animais tenham filhotes e que esses filhotes também vivam nas ruas, além de diminuir o risco de algumas doenças.

O problema é dinheiro?

Certamente você poderá pensar em alternativas para compensar isso. Como rifas ou vaquinhas entre seus amigos e vizinhos. Procure padrinhos para esses animais, com a contribuição de pessoas solidárias é sempre possível dar condições melhores para a vida desses pets, aumentando as chances deles encontrarem suas próprias famílias.

Levá-los para feiras de adoção e passar o dia por lá passeando com o seu novo amigo, a fim de apresentá-lo para as pessoas, também alavanca as chances de se deparar com alguém que possa se apaixonar por ele.

Entregue-o para alguém responsável

É muito importante que você entregue um animal apenas para pessoas que irão realmente cuidar apropriadamente deles. Procure conhecer as pessoas e entender se as chances desse pet voltar para as ruas é inexistente, antes de entregá-los a elas.

E aí, gostou das dicas? A gente sabe que não podemos sair por aí adotando todos os animais de ruas que encontramos, mas se de vez em quando seguirmos algumas dessas dicas, já estaremos contribuindo para combater a situação de abandono que esses pets vivem. Vamos fazer nossa parte!  

Ah, também separamos algumas instituições locais que atuam para promover maior qualidade de vida e segurança para os pets de ruas, dá uma olhada:

Gang dos patinhas:

https://www.facebook.com/gangdospatinhas/

Bigodes e ronronss:

https://www.facebook.com/bigodeseronronss/

Centro de Bem-estar Animal:

https://www.joinville.sc.gov.br/institucional/cbea/

Abrigo Animal:

https://www.facebook.com/abrigoanimaldejoinville/

http://www.abrigoanimal.org.br/quem.php

Mia Vida – Proteção animal:

http://www.miavidaprotecaoanimal.org/

Frada:

http://frada.com.br/?

http://www.abrigoanimal.org.br/quem.php

Bichos do Coração:

https://www.facebook.com/Bichos-Do-Cora%C3%A7%C3%A3o-Joinville-1568670793149180/

Cãopaixão

https://www.facebook.com/caopaixaojlle/

Pin It on Pinterest

Share This