A resposta mais simples é: nenhum medicamento é adequado para os animais sem que seja prescrito por um médico ou médica veterinária qualificado. Normalmente, em situações de emergência, os tutores e tutoras acabam oferecendo remédios humanos aos peludos, como forma de alcançar uma melhoria o mais rápido possível. Mas e se a situação fosse o reverso e em vez do seu pet, quem estivesse mal fosse você: você tomaria um remédio indicado para gatos e cães? Provavelmente não.

Descubra 16 maneiras de salvar a vida do seu pet em situações de emergência.

O mesmo vale para os animais. Caso eles recebam tratamento por medicações humanas, sem uma avaliação e recomendação direta de um profissional da veterinária, esta ação pode se tornar um grande problema, uma vez que a forma como nossos animais reagem aos medicamentos não é a mesma que a gente. 

É muito importante ficar atento à esta indicação, considerando que os remédios aprovados para o uso humano foram submetidos a análises clínicas específicas para causarem efeito nos sintomas apresentados pelas pessoas. E, ainda assim, algumas medicações podem ser retiradas de circulação se após sua comercialização forem percebidos efeitos secundários e potencialmente perigosos. Os processos de farmacodinâmica (mecanismo de ação e efeito farmacológico) e farmacocinética (liberação, absorção, distribuição, metabolismo e eliminação) são muito diferentes no organismo humano e no organismo animal.

Às vezes, a economia que você está provendo ao seu bolso ao deixar de buscar uma avaliação veterinária ao seu peludo, pode colocar em risco a vida do seu animal!  

vp_banner-consultas-presenciais-mascotes

Nós listamos alguns remédios que são comuns em nossas vidas e que são altamente contra-indicados aos peludos. Olha só: 

Ácido acetilsalicílico (Doril, Melhoral e Aspirina)

Muitas vezes usados para alívio da dor em seres humanos, este tipo de medicamento não apresenta o mesmo efeito nos pets. Mas, neste caso, a atenção precisa ser ainda maior nos bichanos que, devido à deficiência de uma enzima hepática, têm dificuldades na eliminação dos componentes deste remédio, podendo sofrer com uma intoxicação a partir dele. 

Entre os sinais de intoxicação destacamos: ausência de apetite, vômito, salivação, emagrecimento, desidratação, dificuldade para respirar, febre, depressão, inflamação do fígado, anemia, falta de coordenação e convulsão.

Diclofenaco (Voltaren e Cataflan)

Extremamente tóxico para os pets, as moléculas deste analgésico não são bem metabolizadas pelos gatos e, principalmente, pelos cães. Por esta razão, o seu uso é extremamente contra-indicado para tratar sintomas nos peludos. 

Seus sinais de intoxicação são: diminuição ou ausência de apetite, vômito com sangue, fezes escuras, sensibilidade abdominal, desidratação, anemia, gastrite, úlceras gástricas, hemorragia gástrica, alterações no fígado, necrose de rins e inflamação do intestino com hemorragia.

Paracetamol (Tylenol)

Este é um tipo de remédio que é bastante consumido pelos humanos e, por este motivo, é muito fácil de ser encontrado no kit de primeiros socorros da maioria das residências. Mas, além da sua grande adesão entre as pessoas, ele também tem um grande papel quando o assunto é intoxicação de pets. Os sinais apresentados em cães e gatos são um pouco diferentes, já que os bichanos são mais vulneráveis aos malefícios deste medicamento. 

Sinais de intoxicação em cães: depressão, vômito, dores abdominais, inchaço (rosto, patas e membros dianteiros) e sinais associados à falência do coração e falência do fígado, podendo levar à morte.

Sinais de intoxicação em gatos: anemia, sangue na urina, vômito, dificuldade para respirar, depressão, queda da temperatura, fraqueza generalizada, coma, mucosas azuladas, podendo também causar a morte.

Ibuprofeno (Advil)

Este remédio, usado como antiinflamatório e antipirético (indicado para reduzir a febre), pode causar mais complicações do que soluções no organismo dos nossos peludos, uma vez que não foi pensado para agir no corpo dos pets. 

 Sinais de intoxicação: vômitos, diarréia, dor abdominal, sangramento gastrointestinal, dificuldade respiratória, sintomas neurológicos, coma e morte.

Antidepressivos

Se, no caso dos humanos, os antidepressivos só podem ser receitados por profissionais especializados na área da medicina psiquiátrica, quando o assunto são os pets os cuidados precisam ser igualmente considerados. As medicações humanas para tratar a depressão podem causar vômitos e letargia nos peludos. Certos tipos de antidepressivos podem levar à síndrome da serotonina (uma condição marcada pela agitação, aumento da temperatura corporal, frequência cardíaca e pressão sanguínea, além  de desorientação, vocalização, tremores e convulsões).

Saiba mais sobre os sintomas e cuidados para evitar envenenamento em animais acessando o link.

Benzodiazepínicos

Medicamentos como o Rivotril, midazolam (Dormonid), são calmantes para os  humanos.á nos pets, quando usados isoladamente por via oral, provocam excitação.

Nimesulida

Todos os anti-inflamatórios humanos são perigosos! Anti-inflamatórios só devem ser usados sob orientação veterinária. 

Child playing with cat at home. Kids and pets. Little boy feeding and petting cute ginger color cat. Cats tree and scratcher in living room interior. Children play and feed kitten. Home animals.

 

A medicina humana é tão diferente da medicina veterinária? 

A maioria dos princípios ativos dos medicamentos usados em medicina veterinária também são encontrados na medicina humana e podem ser comprados nas farmácias, mas sempre devem ser prescritos por um profissional. Isto é essencial, porque por mais que os objetivos dos medicamentos sejam semelhantes, a dose com que são produzidos e precisam ser ministrados nos pets é bastante diferente do que acontece para as pessoas. 

Fique atento ao guardar os medicamentos, não os deixando expostos. Este também é um cuidado necessário para proteger o seu amigo. Muitos casos de intoxicação ocorrem sem a intenção do tutor ou tutora, quando os medicamentos ficam expostos ou em locais de fácil acesso e o animal come acidentalmente.

Lembre-se: antes de medicar seu pet, marque uma consulta veterinária! 

Aqui no Vet Plus trabalhamos com um time de profissionais da medicina veterinária especializados em diversas áreas, para oferecer o melhor atendimento, cuidados e tratamento aos peludos em casos de necessidade. São pessoas que estudam e se atualizam recorrentemente para garantir que nenhum remédio tenha efeito diferente do objetivo, na hora de receitar medicações para a saúde dos peludos. 

E para sua maior comodidade e menor estresse do seu pet, atendemos também com hora marcada. Os agendamentos podem ser realizados pelo telefone (47) 3026-5599, WhatsApp (47) 98861-1125, ou pelo site bit.ly/PreAgendamentoDeConsultas

 

Pin It on Pinterest

Share This
×