Ecocardiograma

O ecocardiograma em cães e gatos é um exame ultrassonográfico que utiliza ondas sonoras refletidas (eco) para obter a imagem do coração e suas estruturas. Além do ecocardiograma, uma série de outros testes e exames pode ser utilizado para auxiliar o médico veterinário em seu trabalho, de acordo com o que ele achar necessário.

O ecocardiograma, também conhecido como ecocardiografia, é um exame ultrassonográfico, não invasivo, recomendado para obter imagens do coração e suas estruturas. Pode ser usada para medir o tamanho do coração em situações de risco e também avaliar sua condição fisiológica.

Assim como acontece com nós, seres humanos, os pets precisam de atenção especial no caso de doenças cardíacas e o veterinário usará de diversos exames que são comuns para as pessoas, mas que muitos de nós pode nunca ter considerado como necessidade para um animal.

A ecocardiografia (“ultrassonografia do coração”) permite a avaliação segura e não invasiva do paciente cardíaco com mínimo estresse. Em situações de alto risco, a ecocardiografia pode ser usada para medir o tamanho do coração, fornecer imagens tomográficas em tempo real e, com a utilização do Doppler, avaliar a condição fisiológica do coração. O clínico é informado da anatomia espacial cardíaca e sua função, de forma não invasiva.

Tanto um aumento simétrico quanto assimétrico são reconhecidos, o tecido mole pode ser distinguido do líquido, e assim, vegetações e formações neoplásicas podem ser visibilizadas. O movimento cardíaco em relação às estruturas extra-cardíacas pode ser observado e quantificado.

Assim, o ecocardiograma é especialmente recomendado para avaliação interna das estruturas cardíacas, avaliação da função, tamanho, lesões valvares, defeitos em sua morfologia, presença de shunts, anormalidades miocárdicas, presença de massas, efusões, estenoses, avaliação de fluxo sanguíneo, movimentação e função miocárdica.

Indicações para se fazer uma ecocardiografia

  • avaliação de pacientes com suspeita de cardiopatia (doença cardíaca);
  • identificar a causa de uma cardiomegalia (aumento do coração) detectada pelo eletrocardiograma ou radiografia, diferenciando a dilatação de hipertrofia (aumento da musculatura cardíaca);
  • avaliar pacientes com sons questionáveis à auscultação cardiopulmonar;
  • identificar a progressão da afecção cardíaca e sua terapia;
  • avaliar a função ventricular esquerda quantitativamente e mensurações;
  • identificar efusões (derrames de líquido) pericárdicas, pleurais, massas pericárdicas e tumores cardíacos, e corpos estranhos perfurantes;
  • observação do pulmão, massas mediastinais e hérnias diafragmáticas;
  • doenças cardíacas congênitas.

Não há necessidade de sedação do animal para se realizar o exame.

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Dicas e informações para o melhor cuidado com o seu animal de estimação.

Seu cadastro foi realizado com sucesso!

Pin It on Pinterest

Share This
×