Zoonoses são doenças infecciosas de animais capazes de ser naturalmente transmitidas para o ser humano. Geralmente estas são provocadas por parasitas hospedados em animais selvagens. Porém, as zoonoses também podem ser causadas por microorganismos como, por exemplo, vírus, bactérias e fungos.

E, devido ao contato íntimo que muitos tutores de pets têm com seus amiguinhos peludos, nas quais, muitas vezes, os animais vivem dentro da casa, ou até mesmo dividem a cama com seus tutores, a higiene e limpeza, tanto da casa quanto a dos pets, deve receber atenção especial. No entanto, a predisposição a sofrer com determinadas zoonoses é diferente para cachorros e gatos, por isso, vamos explicar para você quais são as mais comuns entre cada uma dessas espécies tão amadas por nós. 

Zoonoses em cães X zoonoses em gatos

Apesar de estarmos todos suscetíveis às zoonoses, a partir do momento em que houver contato com elas, existem algumas distinções entre as predisposições maiores de cada pet doméstico a contraí-las. Confira:

Cães

Dentre as zoonoses transmitidas entre os humanos e seus cachorros, podemos destacar: raiva, brucelose, gastroenterites bacterianas, giardíase, leptospirose, escabiose, leishmaniose e bicho geográfico. Essas infecções costumam ser graves em seres humanos, por isso, para evitá-las, é muito importante manter a agenda de consultas veterinárias do seu cãozinho sempre em dia. Pois com a realização de exames preventivos, ou que propiciem o diagnóstico precoce, é possível aplicar vacinas e usar medicamentos prescritos para garantir o bem-estar do seu pet.

Gatos

Quanto às zoonoses transmitidas pelos felinos há, entre outras: raiva, febre da arranhadura do gato, toxoplasmose e bicho geográfico. A respeito da toxoplasmose, vale a pena lembrar que os gatos eliminam os oocistos (forma infectante) apenas quando têm alguma queda de resistência. A forma de os humanos se contaminarem é pela ingestão do oocisto, e não pelo contato com o animal. Porém, é imprescindível levar o bichano ao médico veterinário para ser feito o diagnóstico e dar início aos cuidados necessários para o bem-estar dele. E, caso sejam prescritos pelo veterinário, os medicamentos para gatos devem ser utilizados conforme a orientação recebida, principalmente quanto ao prazo, para que o tratamento não seja interrompido antes da eliminação dos agentes causadores da doença.

Conheça as zoonoses mais comuns entre os pets

Existem muitas zoonoses no Brasil, tendo incidências e doenças diferentes conforme a região do país. As doenças mais comuns que existem em todo o território brasileiro são:

Raiva 

Doença transmitida por meio da saliva do animal, muitas vezes por mordida. É uma das zoonoses que mais se destaca no Brasil. É uma doença que acomete o sistema nervoso do pet e do homem e tem como sintomas principais: salivação excessiva, hidrofobia, fotofobia, anorexia, depressão e agressividade.

Leishmaniose

É uma doença que é transmitida a partir do mosquito-palha, do gênero Lutzomyia. Normalmente passada para os cães e, consequentemente, ao ser humano, devido à picada do mosquito. Os sinais clínicos são: crescimento exacerbado das unhas, lesões inflamatórias nas mucosas do nariz e da boca, febre, perda de peso, palidez da mucosa, ascite, anemia e indisposição.

Saiba mais sobre leishmaniose aqui

Leptospirose

A leptospirose é uma das zoonoses que recebe maior atenção pelos órgãos públicos, tendo a sua maior dispersão em lugares alagadiços. Seu principal agente transmissor são os roedores. Os sintomas são: febre, diarréia, vômito, depressão,  tosse, insuficiência renal, hepática e respiratória.

Dirofilariose

Doença transmitida também por mosquito, é uma das enfermidades que causa maior receio na população. Também conhecida como verme do coração, a dirofilariose vem aumentando seu índice ao longo dos anos. A sintomatologia é: insuficiência cardíaca, oposição ao esforço físico, tosse crônica, taquipnéia e em muitos casos morte súbita.

Como evitar as zoonoses

A melhor maneira de evitar contrair uma zoonose é sempre manter a boa higiene da casa e principalmente dos seus pets. Mesmo aqueles que só saem de casa para dar um passeio acompanhado, podem adquirir uma bactéria ou vírus se em algum momento, mesmo que breve, entrar em contato com o agente causador da doença. Alguns cuidados são essenciais:

  • Mesmo que o seu pet não apresente nenhum sinal ou sintoma de qualquer patologia, é importante levá-lo ao veterinário de ano em ano ou a cada semestre para fazer exames gerais;
  • Na hora de limpar o cocô ou xixi do seu cão, use luvas e não se esqueça de lavar bem as mãos depois;
  • Fique sempre atento ao seu animal, às vezes qualquer pequeno sinal pode ser um indicativo de que algo não está bem;
  • Na hora do passeio, não permita que ele coma ou ao menos coloque na boca, objetos que encontra na rua;
  • Caso você seja mordido por um cão, lave o local com bastante água corrente ou mesmo soro fisiológico. Procure o médico imediatamente;

Conte com o Vet Plus para cuidar do seu pet

Além das medidas preventivas que você pode tomar em seu cuidado doméstico, nada substitui o acompanhamento veterinário especializado. Por isso, traga o seu pet ao Vet Plus, nós contamos com profissionais e estrutura qualificada para oferecer os melhores atendimentos, sempre com muito respeito e carinho por todos os peludos que chegam até nós.

E para garantir ainda mais sua comodidade, você pode agendar uma consulta online agora mesmo. Juntos defendemos o bem-estar do seu animalzinho e seu também. É online, rápido e fácil. Basta clicar aqui.

Pin It on Pinterest

Share This
×